Mensagens

    GUERRA ESPIRITUAL Introdução: "Há dois erros iguais e contrários em que nossa raça pode cair com respeito aos diabos. Um é não acreditar na sua existência. O outro é acreditar e sentir um interesse excessivo e insalubre neles." (C.S. Lewis, Screwtape Letters, p.3) Creio que hoje mais do que nunca se cumprem estas palavras de C.S. Lewis, temos igrejas que nem acreditam no diabo e por outro lado temos igrejas que acreditam demais no diabo. Você está em guerra, não estamos vivendo uma vida de Disneylandia espiritual, esta guerra acontece 24 horas por dia, Satanás não descansa, não tira férias, não passa mais tarde.Hoje a Igreja vive uma diferente perseguição de Satanás, pois hoje ele está agindo dentro da Igreja. Durante muitos anos ele agiu fora da Igreja, mandando matar os cristãos, mas hoje ele está matando os cristãos com as mais variadas heresias. Pastores estão exorcizando cidades, crentes estão sendo possuídos por demônios."Para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios." (2 Co 2:11)I - QUEM É O INIMIGO: Satanás e seus anjosA.) Terminologia bíblica: Satanás é achado em 7 livros do A.T., e por cada autor do N.T.:Satanás:a.) A.T. hb. satan, "adversário" do verbo "ficar em emboscada (como inimigo); opor-se"; satã é usado 15 de 23 vezes para a pessoa de Satanás.b.) N.T. gg. satanás é quase sempre o grande adversário de Deus e do homem - o Diabo; das 36 vezes, só três não se referem absolutamente à pessoa de Satanás. (Mt 16:23; Mc 8:33: Jo 6:70).Diabo: gg. diábolos, 33 vezes, "caluniador, difamador".Outros nomes de Satanás: Nos nomes vemos o caráter de Satanás:"O grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, "O sedutor de todo mundo" Ap. 12:9; "Acusador dos nossos irmãos , Ap.12:10: "Lúcifer" ou "a estrela da manhã" Is.14:12 (cf. 2 Co 11:14: anjo de luz) "Belzebu" maioral dos demônios - Mt 12:24 "Maligno" Mt 13:38 "Belial" - "sem lei; anárquico; desordenado" 2 Co 6:15 "Tentador" - Mt 4:3; 1 Ts 3:5 "Inimigo" Mt 13:28,29 "Homicida" Jo 8:44 "O Pai da mentira" Jo 8:44 "O deus deste século" - 2 Co 4:4 "O Príncipe da potestade do ar" Ef. 2:2 "O Príncipe deste mundo" Jo 14:30; 16:11 "O Abadom" (Hb); "Apoliom" (gg) Ap. 9:11 destruidor; exterminador" (Abadom = sheol ou hades 3 vezes; a morte 2 vezes; provavelmente aqui "o anjo do abismo", o rei dos demônios. Demônios, gg. daímon 5 vezes: daimónion 60 vezes vb. daimonízomai 13 vezes: fora de 10 vezes, todos os usos ficam nos Evangelhos. Geralmente = seres espirituais e maus (às vezes, deuses dos pagãos); provavelmente os demônios sãos os anjos de Satanás que caíram com ele.Os demônios tem personalidade; inteligência (2 Co 11:3); vontade (2 Tm 2:26); emoções (Ap 12:17) Eles sabem da sua condenação(Mt 8:29; Lc 8:28-31) Alguns já estão encarcerados no abismo e alguns destes serão libertados na grande tribulação(2 Pe 2:4; Jd 6; Ap 9:14; 16:14: Lc 8:31, etc.) Eles conhecem a Jesus (Mt 8:29: Mc 1:24) Eles tem suas doutrinas e promovem doutrinas falsas (1Tm 4:1-3) Podem habitar em homens e animais (Mc 4:24; 5:13) Eles podem causar doenças (Mt 9:33; cf. Jo 2:7) Alguns poderosos enganam as nações(Dn 10:13; Ap 16:13,14; Is 24:21) Caráter e Atividade de Satanás:1.) A pessoa de Satanás (Ez 28:12,17; Is 14:12-15)No mundo antigo, um rei freqüentemente foi deificado e visto como o mediador entre a sua cidade-país (i.é., Tiro, Babilônia, Roma) e o deus nacional. Nestas passagens, os profetas falam não somente ao rei, mas ao deus-espírito atrás do rei. Satanás foi criado "querubim da guarda ungido, o sinete da perfeição, formoso, poderoso, mas finito. Ele caiu por causa do orgulho (Is. 14:12-14; Ez 28:15-17 cf.. I Tm 3:6) O que Satanás tem, é dado, permitido e limitado pelo Deus soberano. "O Diabo acha que ele está livre; mas ele tem um freio na boca e Deus segura as rédeas"(B.B. Warfield).2.) Posição de Satanás:Ele ainda tem acesso ao trono de Deus.(Jo 1:6; 2:1; Zc 3:1-6; Lc 22:31; Ap 12:7-10) Ele reina sobre a hierarquia dos demônios.(Mt 25:4; Ef 6:12: Ap 12:7) Ele reina sobre este mundo.(Lc 4:5,6; 2 Co 4:3;4; Ef 2:1-3; I Jo 5:19-20) 3.) Atividade do Diabo e seus anjos: Tentar: (Gn 3:1; Mt 4:11; 16:23; Lc 22:31; At 5:3; I Co 7:5; I Tm 3:6,7; I Jo 2:16) Confundir, enganar, contrafazer, imitar ( I Co 10:20; 2 Co 4:3,4; 11:13-15 (anjo de luz); 2 Ts 2:9; Ap 16:13s; 20:3) Destruir - (Lc 8:12 (tirar a Palavra); I Pe 5:8; Ap 12:13-17) Habitação: "possessão demoníaca" não comunica bem o conceito do gg. daimonizomenos (Mt 15:22) = "endemoninhado", que é um estado de passividade humana causada pelos demônios; o controle de alguma forma dum demônio (cf. Mt 12:22-28, 43-45) Especificamente contra os cristãos: tenta-os a mentir (At 5:3); à imoralidade (1 Co 7:5); semeia o joio para enganar e atrapalhar (Mt 13:38s; 1 Ts 2:18); perseguição (Ap 2:10); difamação e calúnia (Ap 12:10); cria problemas físicos (2 Co 12:7-10) Qual a diferença entre Opressão Satânica e Possessão Demoníaca? Possessão é Demoníaca e Opressão é Satânica: Na Possessão a vítima é dominada pelo demônio, corpo, alma e espírito.  O crente que estiver andando com Deus em fé e obediência não pode ser possuído de um espírito demoníaco, cf: (Ap 3:20; Rm 12:1;2; II Co 5:17; Jo 3:3-5; Ef 1:13-14; Jo 14:23-30; Jo 14:16; II Co 2:16: 12-13; 1 Co 3:16-18; 1 Co 6:19-20; Rm 8:9-10; 1 Jo 5:19; Jo 14:30). Opressão - todos os cristão são alvos de Satanás para cairmos numa vida de pecado, por isso muitos cristãos podem sofrer, cf. (E 6:13; Tg 4:7) Obsessão demoníaca - é um ataque mais intenso de ataque demoníaco (II Co 12:7-10) II - QUEM É O VENCEDOR? O poder do Sangue de Cristo A.) O que Cristo fez na cruz: 17 cumprimentos "Porque Jesus Cristo é Deus e homem, a Sua morte na cruz tem valor infinito para todos que creem" (F.Schaeffer)Substituição: Ele morreu no nosso lugar (Lv 1:4; Mt 20:28; Tm 5:6-8; 2 Co 5:15-21; 1 Pe 3:18) Redenção: pagou o preço para libertar-nos (At 20:28; Rm 3:24; Ef 1:7; 1 Pe 1:18-19) Propiciação: satisfez a ira santa de Deus contra os pecados (Rm 3:25; Hb 2:17; 1 Jo 2:2) Reconciliação: o homem pode ser amigo de Deus (Rm 5:10,11; 2 Co 5:18-21; Ef 1:10; 2:16) Justificação: a justiça de Cristo é imputada a nós (At 13:39; Rm 3:19-26; 5:9; 8:30,31; 2 Co 5:21; Ef 1:4) Base do perdão dos pecados antes da cruz (Rm 3:25; Hb 9:15; 10:1-14) O fim da lei Mosaica; agora há "a lei de Cristo", a lei do Espírito. Rm 3:19-28; 6:14; 8:2-4; 10:4; 13:8s; 2 Co 3:6-17: Gl 3:19-25; Fp 3:3; Cl 2:14; I Jo 3:23) Base da adoção como filhos e herdeiros maduros - Rm 8:14-17; Gl 3:23-26; 4:1-7. Base da obra do Espírito Santo em nós - Jo 3:1-7; 16:8-11; I Co 12:13; Ef 1:13-14; 4:30; 5:18) Base da santificação - posicional e experimental - I Co 1:2; 6:11; Ef 5:26-27; I Ts 4:3; I Pe 1:15-16. O juízo da natureza pecaminosa: quebrou o poder controlador do pecado; podemos viver vidas que agradam a Deus. Rm 6:1-14; Gl 5:13-25. Base do perdão dos pecados do crente: filhos que caem da comunhão com Deus devido ao pecado. Rm 8:1s; I Jo 1:7; 2:2. Jesus é o primogênito do processo da morte, ressurreição, ascensão e glorificação que nós seguiremos (I Co 15:12-23; Cl 1:18; I Ts 4:13-17: Hb 2:9-15; I Jo 3:1,2.) Base da redenção da natureza. Rm 8:18-22; Is 65:17-25; Ap 21:1s. Base da purificação das coisas no céu - Hb 9:22-24 (cf. 8:1-5; 9:11) A cruz é a base do juízo dos incrédulos - o dom da salvação rejeitado - Jo 16:8-11, cf. Jo 3:14-18,36; 2 Ts 1:6-11; Ap 20:11-15. Na cruz, o pecado, a morte e Satanás foram vencidos: o pecado - I Jo 5:18-19; cf. n.11 acima a morte - Jo 5:24-27; I Co 15:55-57; Hb 2:14-15; Ap 20:14 Satanás e os demônios - Jo 12:31-33; Hb 2:14,15; Ap 20:10 Os Juízos de Satanás e seus anjos: Satanás e os anjos perderam sua posição no céu (Ez 28:16) Ele foi julgado profeticamente no jardim do Éden(Gn 3:16) Cristo veio a primeira vez para destruir as obras do maligno. (I Jo 3:8; 5:18; Cl 2:14,15) Quando Cristo voltar, Satanás receberá um castigo temporário dum mil anos no abismo (Ap 20:1-3) No fim do milênio, no juízo final, Satanás e os seus anjos serão lançados no lago de fogo e enxofre para eternidade. (Ap 20:10)  III - COMO DEVEMOS LUTAR? Três passos à vitória Observações Iniciais: 1.. Satanás é feroz: "A razão pela qual muitos cristãos falham por toda vida é esta: eles sub-estimam o poder do inimigo. Temos um inimigo terrível com quem temos que lutar. Não deixa Satanás nos enganar. Pois assim estaremos mortos! Isto é guerra. Quase tudo que nos rodeia (neste mundo) nos desvia de Deus. Não saltamos do Egito ao trono de Deus num pulo só. Há um deserto, uma viagem, e há inimigos na terra." (D.L.Moody, cf. I Pe 5:8)2.. Satanás é finito: não é onipotente, onipresente ou onisciente. Geralmente, no sentido direto, o diabo e os seus demônios não nos tentam diariamente. Claro, o mundo está controlado espiritual e moralmente por satanás. Mas tentação vem principalmente da nossa própria carne: cobiça, orgulho, concupiscência, falta de auto-controle, etc. (Tg 1:13-16; 4:1-8)3.. Satanás e os demônios são limitados por Deus: O Senhor os permitem ser ativos, mas a graça que restrita não deixa-os fazem tudo que quiserem (Jó 1:6 , 2:7; Lc 22:31; 2 Co 12:7-9). Em qualquer situação. "...Deus é fiel, e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças... (mas) com a tentação vos proverá livramento..." (I Co 10:13). Cristo, nosso Sumo-Sacerdote, constantemente intercede por nós - Jo 17:15; Hb 7:25: I Jo 2:1-2.Passo Um: Pureza Cristo adquiriu nossa pureza na cruz. Apesar de falhas nas nossas vidas - das quais satanás gosta de nos acusar (Zc 3:1-5; Ap 12:10) - somos posicionalmente puros, vestidos na justiça de Jesus Cristo. Satanás não pode tocar nossa salvação, nem nos separar do amor de Deus (Rm 8:38,39); temos uma posição de aceitação e autoridade em Jesus Cristo. (Rm 8:1; Ef 1:6)2.. Mas devemos buscar a santidade, experimentalmente realizando Sua chamada alta. O pecado na vida nos destrói, abrindo a porta para opressão.Seja santificado pela Palavra - Jo 17:17: 2 Tm 3:16 Confessar e renunciar tudo na nossa vida contra Deus - Ef 4:27; I Ts 4:3 cf. Êx 20:4-6. Nada disponhais para a carne - Rm 13:12-14 Chegai-vos a Deus - Tg 4:8 Passo dois: As armas de Deus1.. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, cada peça tem propósito para lutar, e sugere como satanás ataca.o largo cinto da verdade a couraça da justiça calçai os pés com a preparação do evangelho o escudo da fé o capacete da salvação A espada do Espírito = a Palavra de Deus (Mt 4:4) O poder conquistador da oração:no nome de Jesus - Jo 14:13,14'; 15:7;16; 16:23-27 com consciência pura - Tg 4:2,3; 5:16; I Jo 3:21s. poder do Espírito Santo - Rm 8:26s; Ef 6:18; Jd 20s com fé - Hb 11:1-6; Mc 11:22-24; Tg 1:5-8; 5:14,15 com perseverança - Ef 6:18; Cl 4:2; Lc 11:5-10 às vezes com jejum - At 13:2-3; 14:23; Mc 9:29  Passo três: Como Vencer Satanás e os demônios1.. Seja sempre sóbrio e vigilante - 1 Pe 5:8-9a2.. Quando você confrontar a presença satânica, não seja tolo. Tome cuidado - Jd 9; 2 Pe 2:10s; At 19:12-173.. Reconheça a sua autoridade em Jesus Cristo - Lc 9:1; 10:1-20; At 5:16; 8:7; 16:16-18; I Jo 4:4; Mc 16:17.4.. Também; os demônios crêem e tremem - Tg 2:195.. Imediatamente, no nome de Jesus, peça que o Senhor quebre os poderes de Satanás e os demônios e limpe a situação. Lembre-se que o Sangue de Cristo é a prova que Satanás foi conquistado na cruz, e que o seu juízo foi selado. Em casos graves, ache outros irmãos logo que possível. Junte-se com eles para orar e resistir ao maligno. Não tente exorcizar ou confrontar sozinho um demônio, exceto quando é difícil de achar ajuda. Nos casos de habitação demoníaca, seria sábio em procurar líderes cristãos que tem experiência nisso. Entretanto, você, bem preparado, pode exorcizar sozinho.  "Sujeitai-vos pois à Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós"(Tg 4:7)"Eles, pois o (Acusador) venceram por causa do sangue do Cordeiro e por causa da palavra do testemunho que deram, e mesmo em face de morte, não amaram a própria vida". (Ap 12:11)  Antes de tudo gostaria de agradecer o meu amigo Professor e Presbítero Luiz Cavalcante de Souza Filho, que é o Diretor Presidente do Departamento de Educação Religiosa do COPAMM. Ele me Presenteou com um excelente livro Entre os Gigantes de Deus –  J.J.Packer. Este livro me trouxe uma grande riqueza espiritual, pois o escritor fala numa linguagem bem simples e fácil de entender a situação religiosa e politica que atualmente vivemos. Este livro Entre Os Gigantes de Deus. “Nesta obra, os Puritanos são apresentados, para a complacente igreja moderna, como modelo de um ardoroso viver santo.“ Packer analisa a vida e a obra destes gigantes da fé. “Os Puritanos Exemplicavam a maturidade; nós não. Somos anões espirituais. Os Puritanos, em contraste,... eram gigantes.” São abordados temas como: Os Puritanos como um Movimento de Reaviva mento. Os Puritanos como Intérpretes da Bíblia. A Consciência Puritana O Conceito Puritano Acerca da Pregação do Evangelho O Matrimônio e a Família no Pensamento Puritano O Evangelismo dos Puritanos. Em uma estreita faixa costeira do norte da Califórnia crescem as gigantescas sequoias, as  maiores arvores da terra. Algumas atingem 110 metros de altura, e alguns troncos têm mais de 18 metros de circunferência. Para o seu tamanho, não tem muita folhagem; toda a sua força esta no em seus troncos colossais, com a casca de trinta  centímetros de espessura, os quais se erguem verticalmente quase até á metade de sua altura, antes de estenderem seus galhos. Algumas dessas árvores chegaram a ser queimadas, mas ainda continuam vivas e crescendo. Com muitas centenas de anos de idade, em alguns casos acima de mil, as sequóias causam admiração. Elas nos deixam como anões, fazendo-nos sentir nossa pequenez como dificilmente qualquer outra coisa o faz. Grande número de sequóias foram irrefletidamente derrubadas, nos dias dos madeireiros da Califórnia. Mas recentemente, porém, passaram a ser apreciadas e preservadas, e os parques de sequóias, atualmente, são cercados por uma espécie de santidade. Uma estrada de cinquenta e três quilômetros que serpeia através dos bosques de sequóias é, mui apropriadamente, chamada de Avenida dos Gigantes. As sequóias da Califórnia fazem-me pensar nos Puritanos da Inglaterra, outro tipo de gigantes que, em nossos dias, estão sendo novamente apreciados. Entre 1550 e 1700, assim como as sequóias, eles também viveram vidas simples, nas quais, espiritualmente falando, o que importava era o crescimento saudável e a resistência ao fogo e ás tempestades. Assim como as sequóias atraem a vista, porquanto elevam-se  acima das outras árvores, assim também a santidade amadurecida e a coragem comprovada dos grandes Puritanos brilham diante de nós, como uma espécie de farol, sobrepujando a estatura da maioria dos Cristãos de quase todas as épocas. Principalmente em relação aos cristãos de nossa época, marcada por um esmagador coletivismos urbano, quando os crentes ocidentais frequentemente se parecem, e por vezes se sentem, como formigas em um formigueiro ou como marionetes penduradas em fios. Por detrás da chamada Cortina de Ferro ou nas regiões africanas assoladas pela fome e castigadas pela guerrilha, a história talvez seja diferente; mas na Inglaterra e na América do Norte, regiões do mundo que melhor conheço, parece que a afluência de bens, desde a geração passada, tem feito de nós anões incapazes de pensar. Nessa situação, o ensino e o exemplo dos gigantes Puritanos têm muito a dizer-nos. Têm sido estudadas com frequência a historia da Igreja e a politica dos Puritanos. Mantidas durante o tempo de sua transição da solidariedade medieval para o individualismo de sua postura não conformista e republicana; essa transição foi feita de forma relutante e cambaleante enquanto eles seguiam firmemente as suas consciências. Porém, só recentemente é que a teologia e a espiritualidade (ou seja, usando a palavra preferida deles, piedade) dos Puritanos têm começado a receber atenção séria da parte dos eruditos. Apenas recentemente tem sido notado que ocorreu, durante o século que se seguiu á Reforma, um despertamento devocional por toda a dividida igreja ocidental e que o Puritanismo foi uma das principais expressões ( ou mesmo a principal expressão, em minha opinião) desse reaviva mento. Meu próprio interesse pelos Puritanos, todavia, sempre esteve centralizado no aspecto da espiritualidade. GÁLATAS 2: 20 Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé no filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. EFÉSIOS 5: 25 Vós, maridos, amai a vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, 26 a fim de a santificar, tendo-a purificado com a lavagem da água, pela palavra,27 para apresentá-la a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem qualquer coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. ROMANOS 5: 1. Justificados, pois, pela fé, tenhamos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual   estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus. E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança,  e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança; e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado. Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios. Porque dificilmente haverá quem morra por um justo; pois poderá ser que pelo homem bondoso alguém ouse morrer. Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós. Logo muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. E não somente isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.  

 

Imprimir